Loading...

Translate

Loading...

Pages

9 de jul de 2012

4º BPM ZONA NORTE DE NATAL/RN "100", BANDIDAGEM "0"



Polícia Militar apreende terror da zona Norte pela oitava vez

Adolescente é acusado de ter cometido mais de 30 assaltos.

Por Sérgio Costa

Policiais da Força Tática do 4º Batalhão da Polícia Militar detiveram, na tarde deste domingo (8), um adolescente de 17 anos acusado de ser o assaltante mais atuante da zona Norte da capital do Estado. O jovem foi detido no bairro da Redinha depois de participar de um roubo contra um motoqueiro, no mesmo bairro.

De acordo com o soldado Alan Kardec, o adolescente foi apreendido juntamente com outros dois menores após cometerem um assalto na rua das Agulhas. A vítima chegava na casa da namorada em um motocicleta, quando foi surpreendida pelo trio. Um deles armado com um revólver anunciou o assalto e levou o veículo. A polícia foi chamada e depois de uma busca nas proximidades encontrou os acusados em morro tentando esconder o produto do roubo.



Menor infrator Rato Preto depois de preso por policiais do 4ºBPM / zona norte
“Quando chegamos no local flagramos os adolescentes ainda empurrando a motocicleta e de imediato demos voz de apreensão e conduzimos todos para a delegacia”, disse. Ainda segundo o policial, o acusado de comandar o assalto é conhecido pelo apelido de “Rato Preto”. O rapaz já foi apreendido dezenas de vezes pela PM e consegue fugir das unidades de internação com extrema facilidade.
Na delegacia, o acusado conversou com a reportagem do Portal BO e revelou que já perdeu as contas de quantas vezes escapou da justiça. “Eu saiu mesmo por que nãoo vou ficar perdendo tempo lá dentro enquanto o bom mesmo está aqui fora”, destacou.
Após ser ouvido e autuado pelo delgado Everaldo Lemos Cavalcante, titular da 2º equipe da plantão zona Norte, os jovens foram conduzidos para o CIAD do bairro da Cidade da Esperança, onde ficaram sob a custódia do Estado.


Nos restam agora o reconhecimento por parte do Governo do Estado com o cumprimento da lei de promoção promovendo os policiais sem a precisam do curso de nivelamento, tendo em vista já terem o intertício máximo para serem promovido.

Tenho dito,

Beto Nazário.

0 comentários:

POEMAS DE BETO NAZÁRIO (VIVA, MIL VEZES VIVAM)

Um viva aqueles
que indigestos são seus nomes
a mesa de quem nos governam
um viva aqueles sem nome
um viva aqueles que mesmo farto
morrem de fome.

Fome de justiça,
fome de quem não come,
fome do homem
fome da mulher
Fome mesmo daqueles que não quer.

Dos que fingem estar morto,
torto...
mais torto de desgosto
um viva aqueles
um viva literalmente pra eles.

Mais quando expressar-se "VIVA...",
digamos um viva aos mortos
e aos vivos.
pois dos mortos,
tiramos o néctar da flor,
sim aquela flor do amor
QUE MESMO FRÁGIL,
suporta o mal,
e sacoleja o mundo.

E quando abalados pelos caprichos,
que ousam bater em nossas portas.
gritamos viva aos desalentos,
gritamos viva ao descontentamento,
que diante do vento,
visto que certamente
mudará o caprichoso tempo,
e ecoará mais uma vez o NOSSO VIVA.
VIVA...
MIL VEZES VIVAM...


Beto Nazário.

POR ONDE ANDA MEU PÁSSARO

Hoje enquanto dormia
sonhava
que de passos leves caminhava
quando de longe
um grande pássaro
me acompanhava.

E nas batidas de suas asas
simbolizavam
ilusões e angústias
maquiavelicamente incomodava.

Como sem nada
esse pássaro
derrepentemente
volta-se ao sol
e um açoite
ecoa no ar.

O encarnado passou a desbotar
os homens com telhados de vidros
com famintos interesses
negam-se a amar
negam-se a compartilhar.

E nas batidas das asas
do grande pássaro
me vi leve e confuso
através do seu voar
que mesmo junto
no arco-íris,
daltônico...
tive que me acostumar
é solitário o caminhar.

Vai amigo pássaro
e voa para bem longe
e quem sabe um dia
um dia quem sabe
poderemos nos encontrar.

E nas batidas de tuas asas
torna-ciei forte
o velho encarnado
como o azul do MAR.

"E TODOS OS ESTILINGUES VIRARAM SUTIS VIDRAÇAS."




Beto Nazário.

MULHER NORDESTINA HEROÍNA DESDE MENINA

Mulher

A Mulher Nordestina
heroína desde menina
apregada a mainha
como quem não quer nada
abnegada,
aprende a lidar
lidar com a vida,
com a vida lidar.

No entardecer do dia
bem mais tarde do que podia
aniquilada, mais não menos forte
à sorte fica a indagar
se um dia antes de morrer
como uma criança
vai poder brincar.

Nasce já como adulta
criada na labuta
o labor..é seu maior amor

Desperta muito cedim
cantando como um passarim
olê mulher rendeira
olê mulher rendar,
será que um dia
antes de morrer
como uma criança
vou poder brincar?

A mulher Nordestina
é mesmo uma heroína
desde de menina.

Nasce como uma planta
morre como uma flor
sem pétalas, sem rimas
dar seus frutos ao mundo
mais não desatina.

A Mulher Nordestina
desde de menina
é incansávelmente
uma verdadeira heroína...

Beto NazÁrio