Loading...

Translate

Loading...

Pages

1 de nov de 2012

ACS PM PEDE PROVIDÊNCIAS SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA POLICIAIS NO RN.


Notícias > Presidente da ACS fala sobre violência contra policiais militares

Notícias

Acs PM RN

30/10/2012 - Presidente da ACS fala sobre violência contra policiais militares

 O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar, soldado Roberto Campos, falou sobre violência contra policiais militares. Ele participou, na manhã desta terça-feira (30), do jornal Bom Dia RN, na InterTV Cabugi, onde comentou os atentados contra militares, como o registrado nesta segunda-feira (29), na zona Norte de Natal.
Questionado se os casos como o do soldado Daniel Galdino da Silva, baleado ontem, são comuns, o presidente da ACS lembrou que a falta de investigação contribui para isso. “Infelizmente, a impunidade como um todo tem contribuído para essa quantidade de atentado a vida de policiais”, explicou.
O soldado Daniel Galdino foi alvo de dois homens armados, quando estava na rua de casa, no loteamento Brasil Novo. Roberto Campos informou que o colega de farda está internado no Clóvis Sarinho aguardando cirurgia. Ele encontra-se consciente e descartou ter sido vítima de um assalto, afirmando que sofreu mesmo um atentado.
Este, aliás, foi o 15º atentado contra policiais militares registrado neste ano de 2012. Dez deles tiveram vítimas fatais. “Na maioria dos casos, os policiais estavam de folga, no entanto, quase todos os casos têm relação direta com a atividade de militar. A Associação de Cabos e Soldados tem acompanhado de perto as famílias dessas vítimas e todas reclamam da impunidade”, destaca.
O soldado Roberto Campos frisa também que a categoria é que mais sofre atentado, tendo em vista que está na linha de frente no combate e prevenção aos crimes. “Esse problema da violência contra policiais militares precisa ser encarado e não jogado para debaixo do tapete como está sendo feito”.

0 comentários:

POEMAS DE BETO NAZÁRIO (VIVA, MIL VEZES VIVAM)

Um viva aqueles
que indigestos são seus nomes
a mesa de quem nos governam
um viva aqueles sem nome
um viva aqueles que mesmo farto
morrem de fome.

Fome de justiça,
fome de quem não come,
fome do homem
fome da mulher
Fome mesmo daqueles que não quer.

Dos que fingem estar morto,
torto...
mais torto de desgosto
um viva aqueles
um viva literalmente pra eles.

Mais quando expressar-se "VIVA...",
digamos um viva aos mortos
e aos vivos.
pois dos mortos,
tiramos o néctar da flor,
sim aquela flor do amor
QUE MESMO FRÁGIL,
suporta o mal,
e sacoleja o mundo.

E quando abalados pelos caprichos,
que ousam bater em nossas portas.
gritamos viva aos desalentos,
gritamos viva ao descontentamento,
que diante do vento,
visto que certamente
mudará o caprichoso tempo,
e ecoará mais uma vez o NOSSO VIVA.
VIVA...
MIL VEZES VIVAM...


Beto Nazário.

POR ONDE ANDA MEU PÁSSARO

Hoje enquanto dormia
sonhava
que de passos leves caminhava
quando de longe
um grande pássaro
me acompanhava.

E nas batidas de suas asas
simbolizavam
ilusões e angústias
maquiavelicamente incomodava.

Como sem nada
esse pássaro
derrepentemente
volta-se ao sol
e um açoite
ecoa no ar.

O encarnado passou a desbotar
os homens com telhados de vidros
com famintos interesses
negam-se a amar
negam-se a compartilhar.

E nas batidas das asas
do grande pássaro
me vi leve e confuso
através do seu voar
que mesmo junto
no arco-íris,
daltônico...
tive que me acostumar
é solitário o caminhar.

Vai amigo pássaro
e voa para bem longe
e quem sabe um dia
um dia quem sabe
poderemos nos encontrar.

E nas batidas de tuas asas
torna-ciei forte
o velho encarnado
como o azul do MAR.

"E TODOS OS ESTILINGUES VIRARAM SUTIS VIDRAÇAS."




Beto Nazário.

MULHER NORDESTINA HEROÍNA DESDE MENINA

Mulher

A Mulher Nordestina
heroína desde menina
apregada a mainha
como quem não quer nada
abnegada,
aprende a lidar
lidar com a vida,
com a vida lidar.

No entardecer do dia
bem mais tarde do que podia
aniquilada, mais não menos forte
à sorte fica a indagar
se um dia antes de morrer
como uma criança
vai poder brincar.

Nasce já como adulta
criada na labuta
o labor..é seu maior amor

Desperta muito cedim
cantando como um passarim
olê mulher rendeira
olê mulher rendar,
será que um dia
antes de morrer
como uma criança
vou poder brincar?

A mulher Nordestina
é mesmo uma heroína
desde de menina.

Nasce como uma planta
morre como uma flor
sem pétalas, sem rimas
dar seus frutos ao mundo
mais não desatina.

A Mulher Nordestina
desde de menina
é incansávelmente
uma verdadeira heroína...

Beto NazÁrio