Loading...

Translate

Loading...

Pages

28 de ago de 2013

A DESASTRADA JORNALISTA MICHELINE BORGES E SUA OPINIÃO MAIS DESASTRADA AINDA



AGORA DIGAM, DEUS PROTEJA O NOSSO POVO DE QUEM ?



A triste e infeliz opinião externada nos meios de comunicação pela jornalista Micheline Borges em relação aos amigos MÉDICOS CUBANOS vem mexendo demais com a opinião pública, além de postar insinuações maldosas desmereceu mais ainda  nossas guerreiras Empregadas domésticas quando fez comparações denegrindo e desmerecendo essa classe trabalhadora. . Depois de fazer preconceituosas Declarações, a jornalista postou que "estava certa e era só uma questão de opinião pessoal". Acredito que ruim seria se qualquer desses profissionais de medicina fossem comparados a imagem desses Políticos Corruptos que vem sendo desmascarados nas redes televisadas de nosso País.


Seria ótimo para Muitos de nós se tivéssemos não só a aparência de uma Empregada Domestica, mas também a Determinação e a Humildade de servir com Profissionalismos todas as Indigestas Michelines da vida que infelizmente ainda existem e representam as mentalidades cloacárianas de nosso sistema.    Michelines que popularmente falando jamais "deram um prego numa barra de sabão" que passam a vida a cantar moda com um rei na barriga,  não sendo nem de longe um bom exemplo a se seguir.   São personas non grata pseudo-intelectuais Preconceituosas acolhidas pelas beneficies de um sistema de exclusão, onde tentam a ferro e fogo sustentar e dar continuidade as tetas que as alimentam na Arrogância e na Intolerância.   Somos filhos de Empregadas Domésticas, Pedreiros, estivadores, empregadas do Campo, Agrícolas, da Construção Civil enfim e daí?  Qual a importância da nomenclatura?   SOMOS A HERANÇA DE UM POVO LUTADOR QUE TRAZEMOS NO PEITO O ORGULHO DE NOSSOS ANTEPASSADOS E A NOBREZA DE SEUS IDEAIS. 

Ser filho de uma Empregada Doméstica é um orgulho para qualquer filho que se preza, onde não posso afirmar o mesmo daqueles que tiverem o desprazer de ser filho de pessoas sem carácter, que de nada contribuem para um crescimento moral e igualitário de nossa sociedade.



Tenho dito,

Beto Nazário

0 comentários:

POEMAS DE BETO NAZÁRIO (VIVA, MIL VEZES VIVAM)

Um viva aqueles
que indigestos são seus nomes
a mesa de quem nos governam
um viva aqueles sem nome
um viva aqueles que mesmo farto
morrem de fome.

Fome de justiça,
fome de quem não come,
fome do homem
fome da mulher
Fome mesmo daqueles que não quer.

Dos que fingem estar morto,
torto...
mais torto de desgosto
um viva aqueles
um viva literalmente pra eles.

Mais quando expressar-se "VIVA...",
digamos um viva aos mortos
e aos vivos.
pois dos mortos,
tiramos o néctar da flor,
sim aquela flor do amor
QUE MESMO FRÁGIL,
suporta o mal,
e sacoleja o mundo.

E quando abalados pelos caprichos,
que ousam bater em nossas portas.
gritamos viva aos desalentos,
gritamos viva ao descontentamento,
que diante do vento,
visto que certamente
mudará o caprichoso tempo,
e ecoará mais uma vez o NOSSO VIVA.
VIVA...
MIL VEZES VIVAM...


Beto Nazário.

POR ONDE ANDA MEU PÁSSARO

Hoje enquanto dormia
sonhava
que de passos leves caminhava
quando de longe
um grande pássaro
me acompanhava.

E nas batidas de suas asas
simbolizavam
ilusões e angústias
maquiavelicamente incomodava.

Como sem nada
esse pássaro
derrepentemente
volta-se ao sol
e um açoite
ecoa no ar.

O encarnado passou a desbotar
os homens com telhados de vidros
com famintos interesses
negam-se a amar
negam-se a compartilhar.

E nas batidas das asas
do grande pássaro
me vi leve e confuso
através do seu voar
que mesmo junto
no arco-íris,
daltônico...
tive que me acostumar
é solitário o caminhar.

Vai amigo pássaro
e voa para bem longe
e quem sabe um dia
um dia quem sabe
poderemos nos encontrar.

E nas batidas de tuas asas
torna-ciei forte
o velho encarnado
como o azul do MAR.

"E TODOS OS ESTILINGUES VIRARAM SUTIS VIDRAÇAS."




Beto Nazário.

MULHER NORDESTINA HEROÍNA DESDE MENINA

Mulher

A Mulher Nordestina
heroína desde menina
apregada a mainha
como quem não quer nada
abnegada,
aprende a lidar
lidar com a vida,
com a vida lidar.

No entardecer do dia
bem mais tarde do que podia
aniquilada, mais não menos forte
à sorte fica a indagar
se um dia antes de morrer
como uma criança
vai poder brincar.

Nasce já como adulta
criada na labuta
o labor..é seu maior amor

Desperta muito cedim
cantando como um passarim
olê mulher rendeira
olê mulher rendar,
será que um dia
antes de morrer
como uma criança
vou poder brincar?

A mulher Nordestina
é mesmo uma heroína
desde de menina.

Nasce como uma planta
morre como uma flor
sem pétalas, sem rimas
dar seus frutos ao mundo
mais não desatina.

A Mulher Nordestina
desde de menina
é incansávelmente
uma verdadeira heroína...

Beto NazÁrio