Loading...

Translate

Loading...

Pages

22 de out de 2013

A LEI DE PROMOÇÃO DE PRAÇAS DENTRO DA INSTITUIÇÃO POLÍCIAL MILITAR DO RN JÁ É UM CLAMOR PÚBLICO DEFENDIDO POR TODAS AS CLASSES TRABALHADORAS

Luz no fim do Túnel! Tenente da PM/RN defende promoção de praças sem concursos internos assim como acontece com os oficiais


De acordo com Platão: "pessoas inteligentes falam sobre ideias". Falemos, pois, sobre ideias. Como é do conhecimento de todos, eu fui Soldado PM nº 2001.0186 até o ano de 2006. Isto faz parte da minha história na PM-RN. Tenho orgulho disso, faz parte da minha existência profissional. 

Confesso que eu não tinha a perspectiva de ser, no mínimo, Cabo PM tão cedo. Atualmente, a Turma de Soldados do ano de 2001 conta doze anos de serviços prestados à Gloriosa Polícia Militar do RN e, por extensão, à sociedade potiguar, sem falar das turmas mais antigas, como é o caso da Turma de Soldados de 1990. Contam-se, aí, 23 longos anos no cargo de Soldado. 

Infelizmente, os guerreiros destas turmas continuam sem perspectivas de serem promovidos. Diante do exposto, DEFENDO que se extinga, de imediato, por uma questão de justiça, os concursos internos para as graduações de Cabos e Sargentos, e que haja promoção para estes heróis pelo simples critério de antiguidade, a exemplo de como ocorre no oficialato. Ora, até onde eu sei, não terei que concorrer a concurso interno nenhum para ser promovido ao posto de 1º Tenente, tampouco aos postos de Capitão, Major, Tenente-coronel e, por último, Coronel. Agora, a pergunta que não quer calar: PRA QUE USAR "DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS"?

Para melhor entendimento, a expressão “dois pesos e duas medidas” teve a sua origem na bíblia, onde se lê, no Deuteronômio (25:13-16). "Não carregueis convosco dois pesos, um pesado e o outro leve, nem tenhais à mão duas medidas, uma longa e uma curta. Usai apenas um peso, um peso honesto e franco, e uma medida, uma medida honesta e franca, para que vivais longamente na terra que Deus vosso Senhor vos deu. Pesos desonestos e medidas desonestas são uma abominação para Deus vosso Senhor."

Respeitosamente,
João Gomes da SILVA NETO, 2º Ten PM-RN
Comandante do 2º Pelotão da 1ª CIPM

0 comentários:

POEMAS DE BETO NAZÁRIO (VIVA, MIL VEZES VIVAM)

Um viva aqueles
que indigestos são seus nomes
a mesa de quem nos governam
um viva aqueles sem nome
um viva aqueles que mesmo farto
morrem de fome.

Fome de justiça,
fome de quem não come,
fome do homem
fome da mulher
Fome mesmo daqueles que não quer.

Dos que fingem estar morto,
torto...
mais torto de desgosto
um viva aqueles
um viva literalmente pra eles.

Mais quando expressar-se "VIVA...",
digamos um viva aos mortos
e aos vivos.
pois dos mortos,
tiramos o néctar da flor,
sim aquela flor do amor
QUE MESMO FRÁGIL,
suporta o mal,
e sacoleja o mundo.

E quando abalados pelos caprichos,
que ousam bater em nossas portas.
gritamos viva aos desalentos,
gritamos viva ao descontentamento,
que diante do vento,
visto que certamente
mudará o caprichoso tempo,
e ecoará mais uma vez o NOSSO VIVA.
VIVA...
MIL VEZES VIVAM...


Beto Nazário.

POR ONDE ANDA MEU PÁSSARO

Hoje enquanto dormia
sonhava
que de passos leves caminhava
quando de longe
um grande pássaro
me acompanhava.

E nas batidas de suas asas
simbolizavam
ilusões e angústias
maquiavelicamente incomodava.

Como sem nada
esse pássaro
derrepentemente
volta-se ao sol
e um açoite
ecoa no ar.

O encarnado passou a desbotar
os homens com telhados de vidros
com famintos interesses
negam-se a amar
negam-se a compartilhar.

E nas batidas das asas
do grande pássaro
me vi leve e confuso
através do seu voar
que mesmo junto
no arco-íris,
daltônico...
tive que me acostumar
é solitário o caminhar.

Vai amigo pássaro
e voa para bem longe
e quem sabe um dia
um dia quem sabe
poderemos nos encontrar.

E nas batidas de tuas asas
torna-ciei forte
o velho encarnado
como o azul do MAR.

"E TODOS OS ESTILINGUES VIRARAM SUTIS VIDRAÇAS."




Beto Nazário.

MULHER NORDESTINA HEROÍNA DESDE MENINA

Mulher

A Mulher Nordestina
heroína desde menina
apregada a mainha
como quem não quer nada
abnegada,
aprende a lidar
lidar com a vida,
com a vida lidar.

No entardecer do dia
bem mais tarde do que podia
aniquilada, mais não menos forte
à sorte fica a indagar
se um dia antes de morrer
como uma criança
vai poder brincar.

Nasce já como adulta
criada na labuta
o labor..é seu maior amor

Desperta muito cedim
cantando como um passarim
olê mulher rendeira
olê mulher rendar,
será que um dia
antes de morrer
como uma criança
vou poder brincar?

A mulher Nordestina
é mesmo uma heroína
desde de menina.

Nasce como uma planta
morre como uma flor
sem pétalas, sem rimas
dar seus frutos ao mundo
mais não desatina.

A Mulher Nordestina
desde de menina
é incansávelmente
uma verdadeira heroína...

Beto NazÁrio