Loading...

Translate

Loading...

Pages

19 de dez de 2014

POLÍCIA MILITAR UMA EDIFICAÇÃO CONSTRUÍDA MILIMETRICAMENTE

As especulações em relação ao possível novo Comando da Polícia Militar/RN tem se deparado com uma dúvida no mínimo incômoda, pois veiculam nos bastidores que várias autoridades importantes de setores da Segurança Publica, do Ministério Publico, do Poder Judiciário e da Imprensa saíram do anonimato e pedem a continuidade do atual Comandante Geral Araujo Silva, uma vez que é unânime entre as demais que mesmo em condições difíceis, impostas pelo Governo de Rosalba Ciarlini, o referido oficial fez o possível e o impossível para conduzir a Polícia Militar do RN para dias melhores. 

Sendo a PM/RN uma edificação em constante crescimento falam-se por aí que ninguém pode mexer, aumentar uma engenharia sem ter conhecimento técnico e saber de seu alicerce, de sua estrutura e de como chegou até onde se encontra, entretanto alguns nomes ventilados na imprensa para assumir essa pasta estão longe de entender o segredo e os macetes do xadrez dessa gloriosa instituição.


Em hipótese nenhuma, pode-se conduzir uma Corporação do porte da PM/RN só por ouvir dizer, tem que se ter no mínimo a prática e o conhecimento daquilo que se pleiteia. Desses nomes já mencionados em outras matérias jornalisticas, sem querer fazer qualquer tipo de juízo de valor a continuidade do Comando do Cel. Araújo, nos apresenta sem qualquer sombra de dúvidas como uma necessidade para evolução dessa mais que sesquicentenária Polícia Militar.


Hoje a Polícia Militar, através de um entendimento histórico entre as Associações Representativas de Praças e o Comando da instituição, na pessoa do Cel. Araújo, trouxe benefícios direto para a tropa, como a transformação do soldo em subsídio como também a aprovação de um plano de cargos carreira e salários. 


Tudo na vida requer atitudes, visto que não basta só querer, o bom é fazer acontecer e o Comandante Cel. Araújo Silva mesmo em situação adverso tem mostrado como se faz.



Tenho dito,

Beto Nazário





0 comentários:

POEMAS DE BETO NAZÁRIO (VIVA, MIL VEZES VIVAM)

Um viva aqueles
que indigestos são seus nomes
a mesa de quem nos governam
um viva aqueles sem nome
um viva aqueles que mesmo farto
morrem de fome.

Fome de justiça,
fome de quem não come,
fome do homem
fome da mulher
Fome mesmo daqueles que não quer.

Dos que fingem estar morto,
torto...
mais torto de desgosto
um viva aqueles
um viva literalmente pra eles.

Mais quando expressar-se "VIVA...",
digamos um viva aos mortos
e aos vivos.
pois dos mortos,
tiramos o néctar da flor,
sim aquela flor do amor
QUE MESMO FRÁGIL,
suporta o mal,
e sacoleja o mundo.

E quando abalados pelos caprichos,
que ousam bater em nossas portas.
gritamos viva aos desalentos,
gritamos viva ao descontentamento,
que diante do vento,
visto que certamente
mudará o caprichoso tempo,
e ecoará mais uma vez o NOSSO VIVA.
VIVA...
MIL VEZES VIVAM...


Beto Nazário.

POR ONDE ANDA MEU PÁSSARO

Hoje enquanto dormia
sonhava
que de passos leves caminhava
quando de longe
um grande pássaro
me acompanhava.

E nas batidas de suas asas
simbolizavam
ilusões e angústias
maquiavelicamente incomodava.

Como sem nada
esse pássaro
derrepentemente
volta-se ao sol
e um açoite
ecoa no ar.

O encarnado passou a desbotar
os homens com telhados de vidros
com famintos interesses
negam-se a amar
negam-se a compartilhar.

E nas batidas das asas
do grande pássaro
me vi leve e confuso
através do seu voar
que mesmo junto
no arco-íris,
daltônico...
tive que me acostumar
é solitário o caminhar.

Vai amigo pássaro
e voa para bem longe
e quem sabe um dia
um dia quem sabe
poderemos nos encontrar.

E nas batidas de tuas asas
torna-ciei forte
o velho encarnado
como o azul do MAR.

"E TODOS OS ESTILINGUES VIRARAM SUTIS VIDRAÇAS."




Beto Nazário.

MULHER NORDESTINA HEROÍNA DESDE MENINA

Mulher

A Mulher Nordestina
heroína desde menina
apregada a mainha
como quem não quer nada
abnegada,
aprende a lidar
lidar com a vida,
com a vida lidar.

No entardecer do dia
bem mais tarde do que podia
aniquilada, mais não menos forte
à sorte fica a indagar
se um dia antes de morrer
como uma criança
vai poder brincar.

Nasce já como adulta
criada na labuta
o labor..é seu maior amor

Desperta muito cedim
cantando como um passarim
olê mulher rendeira
olê mulher rendar,
será que um dia
antes de morrer
como uma criança
vou poder brincar?

A mulher Nordestina
é mesmo uma heroína
desde de menina.

Nasce como uma planta
morre como uma flor
sem pétalas, sem rimas
dar seus frutos ao mundo
mais não desatina.

A Mulher Nordestina
desde de menina
é incansávelmente
uma verdadeira heroína...

Beto NazÁrio